Sargos Assanhados

“Surfcasting”

Boas pessoal!

Tal como muitos de vocês também eu estava com uma ressaca imensa de pesca, até estou habituado a ficar alguns meses sem pescar mas isso é na força do verão porque no Inverno sempre que as condições me convidam lá vou eu, embora o final da minha temporada esteja à vista ainda fui a tempo de fazer uma pesca de surfcasting aos Sargos, se eles pensavam que eu este ano não lhes ia fazer uma visita estavam redondamente enganados os “Casmurrões” J

Olha aí pessoal, novo carro de transporte para surfcasting por apenas 50 cêntimos, à venda em qualquer superfície comercial

Bom mas vamos lá falar de coisas sérias então…

Depois de estudadas as previsões e de reflectir sobre as mesmas lá decidi o que fazer neste dia, havia outras opções e quando é assim a escolha por vezes é difícil, torna-se um pau de dois bicos (“posso ir para aqui mas também posso ir para além, aqui posso ter limo, pois mas além posso ter pedra, entre uma e outra venha o diabo e escolha, para aqui faço só 50 km, pois mas para além faço 100 km ou mais”) e o pior do que ter duas escolhas só mesmo tendo três, ai minha mãesinha o que é que eu faço à minha vida…

A vontade de pescar era tanta que até já tinha saudades de puxar a pesca e encontrar a montagem completamente enleada e cheia de limo 😃

Se podia ter escolhido melhor, isso eu nunca vou saber, o que sei é que esta foi uma boa aposta e uma óptima escolha.

O dia começou fresco junto ao Mar e quando cheguei vi logo que havia limo mas que talvez deixasse pescar, a jornada ia ser trabalhosa isso eu já sabia, montei o material nas calmas e comecei a pescar sem pressas, no início a actividade era pouca e os poucos que teimavam em vir presos ao anzol eram libertados, pequenos sarguetes e bailinhas teimosas, mesmo a pescar com um anzol maiorsito era inevitável. 

De um momento para o outro entraram uns Sargos de boa bitola e a partir daí foi o ver se te avias, comecei a virar Sargos pequenos médios e grandes, os mais pequenos eram atirados ao mar sem olhar para trás, mal tinha tempo de tirar o peixe e limpar o limo da montagem, iscar e lançar novamente e já a outra cana de uma maneira ou de outra dava sinal de que tinha lá peixe, eram cerca de dez minutos que voavam num abrir e fechar de olhos, guardei o isco nos bolsos e fiz um buraco perto de cada cana onde ia juntando os Sargos que apanhava com cada qual, cheguei a ter as duas pescas fora de água e lembro-me de ter tirado três peixes de seguida com a mesma cana sem conseguir ir à outra, pois assim que lançava e a metia no suporte já estava a dar de sinal hehehehe foi a loucura.

Perdi a conta às devoluções mas certamente mais de uma dezena, apanhei uma dourada que mais parecia uma espinha com escamas, foi prontamente devolvida também, pois até ficava mal uma dourada magra e baça no meio destes sargos, ela que mude de aparência e coma a isca de alguém que a mereça.

Terminada a jornada cansativa aproveitei 22 Sargos e 1 Baila, quatro acima do kg e quatro de +- 800g, no final somou 23 peixes = 12 Kg

Hoje em dia com o excesso de informação que existe não é difícil fazer uma boa pesca ou apanhar bons exemplares, difícil é saber o porquê de se ter feito uma boa pesca, mas isso é um pequeno grande pormenor que só alguns entendem e que a muitos pescadores não lhes interessa porque isso são coisas que requerem muita atenção e tempo perdido, então voltarão ao mesmo local durante anos com o mesmo isco dezenas de vezes e pescarão da mesma maneira sem nunca mais conseguirem tal feito, porque não perceberam o porquê de naquele dia a jornada ter corrido tão bem, são consequências da informação fácil que as novas gerações de pescadores procuram…

Um peixe estrangeiro  

Tive a visita de uma família de cegonhas enquanto pescava

Neste dia aconteceu-me quase tudo, até uma encomenda de Marrocos eu recebi mas já vinha aberta, ainda pensei em fazer uma reclamação aos CTT 😂

As sobras do isco ainda deram para safar o meu jantar, um gajo também tem de comer alguma coisa, atão!!! 😋

Tal como eu previa os vegetais já estão por aí, coisa que até já estamos habituados por aqui, enfim…

Pessoal por hoje é tudo, aproveitem a vida que ela foi feita para se viver e não para se ser escravo dela tal como a sociedade o quer que seja, era o que faltava…

Muita saúde e força aí…

 

— ATENCIÓN: El artículo pertenece al BLOG de «Lobo do Mar» —


Deja una respuesta

Su dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados *

Puedes usar estos HTML etiquetas y atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

info@donpesca.com