O Laredo Esquecido

“Spinning”

Boas pessoal!

Esta foi mais uma ida ao Mar a fim de fazer outra jornada de spinning, parece que a cada ano que passa fico mais viciado nesta modalidade, cada bocadinho que aprendo à custa dos meus próprios erros deixa-me mais interessado nesta coisa de lançar peixinhos de plástico e não só…

AVvXsEizx6sBfZn9XAKItxOtMaHcMQVGmjYGbYIn84Wk2u FgvmJ6HcoY3wrL1vtn9d0TNhbcsj 4azSj8BISO85DSIWnJ3XEWhhT2BeMz8ISYGq7Sn1DSoSMfCgP29pPV4xg77s X9RbbW8t4Q2NrsKBn hzumClVqAf Oo3UI8pdEvZb8nZnRkhgdEU1NK=w400 h296 - O Laredo Esquecido
Uma jornada feita num laredo que eu tinha metido na minha lista de spots mas que foi ficando esquecido ao longo do tempo. Então num aceio da manhã que se mostrava bastante frio; até já me rio quando as pessoas se queixam do frio quando estão em casa e até se dão ao luxo de lavar as mãos e os dentes com aguinha quente, isso é coisa de maricas hahahaha na pesca não há dessas mariquices, sai-se do saco cama e lava-se os olhos com a água que ficou esquecida em cima da carrinha, “cá merdas”…

Desci pelo aceiro e já o dia dava sinais de claridade, cheguei lá a baixo e o mar fazia uma espuminha naquele fundão recheado de pedras, lançamentos uns atrás dos outros e com a claridade a mostrar-me a cor do mar quase transparente deixou-me desmotivado e decidi apostar tudo na espuma que se encostava a uma pequena pedra ilhada, depois de alguma insistência tive a minha recompensa ao sentir aquele ataque repentino e tão viciante, apertei com ele para não o deixar ir às pedras e pouco depois estava encostado a mim onde uma pequena onda o meteu a seco, feliz da vida arrumei-o ali num cantinho em segurança e aproveitei para gastar os últimos minutos antes de ficar totalmente dia, foi até perder uma amostra que andava ali a empatar na bolsa e fechei a jornada.

AVvXsEgYnIJnJvlTyxMnFdns0QQo2EQroSMQ1D3xBrvfbok Q1jnh84vD htJdwWto4DthaRlTR0mnjpzjy9BOoVwbFKCWzxieKCcrI0pSBs 10pjJmREyuzK4PvtzINzyNwPmEknrwGMvdcK3SVya SP72VgoUAToriODXrqCuFikIsI8U4cdGTH7upQM5a=w400 h274 - O Laredo Esquecido
Por volta do meio-dia e olhando do cimo da falésia já as águas se mostravam completamente lusas e chibateiras
Pescar em cada laredo é como andar em mundos diferentes, são experiências únicas e compensadores a nível pessoal
AVvXsEi0hc n hcphCr72yrvqET oBq1UQSJGH0pe3RszLxIuBovh7epn6Yle0M 0zKzTdJVLOS2hoXjdso4jMc6Gy8XdOR5lRfHqX4gKOkMTCksUHoDFALMDp5VGIN8o5lSWlMkUVMS3BqfJ26YIwQ5YSHNDS Q45UjhcRWbhO2qotI1DtQLHBhnYVKlkJ9=w400 h346 - O Laredo Esquecido
A rosa-dos-ventos anunciava vento de Leste e as gaivotas passeavam-se ao sabor dele
AVvXsEg5KjYFgn7Oc1HPtP1oy8N35GdQSLPtZabieg1QAveUfQ06ZylnH ZqoeUAd6p3Kwe6li3PKruvHaky0wh7DzB2W6Z3G5gDLdx7xacFJtAslTnR 6SVdjHztTF W3RIwdOZFa9yjH75DcH6vShPfLtm3EXosv 73HN7mKC5enTKrldNDCnVqj6kN1Ky=w400 h266 - O Laredo Esquecido
Nada como apreciar este por do sol com um bom copo de vinho enquanto preparava o jantar, as noites passadas ao relento em locais noutrora desconhecidos que hoje são a minha segunda casa fizeram de mim o pescador que sou hoje, passar noites em lugares que para muitos “homens” seria um castigo ou como (pagar uma promessa) para mim é o paraíso, tal como para outros que se sentem no paraíso quando se passeiam em centros comerciais e coisas do género, isso para mim é o verdadeiro inferno…
AVvXsEhcgtjV7Xb17cOicdHicljl3wfpEiYjACbFDU2Hw0Ev1KAU5VyZP8s5dWAU7tOuUxzzpi n91GH3rF2sfPKs1oHVC0vjZUbcFEqNYLvjOnGbVL7uLjNIT6oMjyXB5H4XnuFjuz4lCH2I3OXWOf9bfHoRbHpTilKnz9yiuVH0BR893SijzfKBF19E4Xu=w400 h300 - O Laredo Esquecido
O jantar neste dia foi umas salsichas com ovo mexido e arroz, tudo isto regado com uma garrafa de vinho oferecido pelo meu grande amigo João Santana.
Um gajo também tem de comer alguma coisa, atão…
AVvXsEjo2 oj7VikZxttbvvXDV V7xTaww7Eiph hJc1BCp545eOyhGFbJag3aES97hDUazqgRQE10sEVF FVJ9KEpQQ j01LPmLp9BTqEPNcPJFvjIUAhLiY4jL k2PJhs oRBv67CSykPajh3Ny8SOHE5s2tUtIQ4YNpxIxSLjDpTfxqL jajOpoxjttZS=w400 h264 - O Laredo Esquecido
Falésias que perdem o fim do mar de vista, é aqui que alimento a minha mente o corpo e a alma.
AVvXsEj0i7DRVyhxG GT8K9HiaGs5A4c3dINV3JgAqRRLMgYj6jtvetnM kX8Sok5HpGy7xX 84oJ7JZUKKx5a vJm 3efbWmpF0cQHJxvmxpBBIC4ERojIITFy1MxknC9JCJaMijwc5dyWbfzk7NO1lZ2SbHqfCc93AuHWHwTrwbhkdNTQu 2qS10erIK9 =w400 h266 - O Laredo Esquecido
Com umas marés boas aproveitei para ir apanhar uns búzios aqui na Ria Formosa.
AVvXsEjhRGMt2Ftl7O3axVnOQiAzLE9IgRI2ejMy16IgBTtDF3gkopDPNF8SrXrtp96BwaUBgDMmESWt5t5saXD7XuNZaDZ3GIiEogV31wjTo0hl09fxDx9W1ZvRTU6WyPD8Hfo3o3SGupB6dSJITp8d uM7nR5HuYY89rBJkzwt5SWymB0TFRjDp05s61iU=w400 h266 - O Laredo Esquecido

AVvXsEgaKFF4w4x30B5JbJZd 2GIjC9ThMWE1tVJ62G13xkRb8Cl7XXItWhFWYzkqyoqq3q08B3OmE JHT NhOa1xSQcBeTwwnGrnVXByC 6C8 IiUkt6Zr7k1Nx2LvjwEDgQausyoSv6Mpx2KDMLT2UFsHROTxjQZgu PkUtj H ZlYNEnomdUOFGzuwf7l=w400 h323 - O Laredo Esquecido
Num outro dia os lingueirões foram o alvo principal, ainda apanhei meia dúzia.
AVvXsEh8ZmsOVdtVOO n0S9eOD 3bAkKdzqKfRDeg5l3WXGf18CKsV9v ZwxUwXoIjAvnuwzHixcOR1GW83B2qgOz6TqSNFvq9RvVxQZoGbig8a0bMIlSb8OC0y4 pDbZ05tQQ1sGw0uDYgQmHyntYy445q4yB3W5HyNojkMNuP2utsIefzAvLJ9guO nni =w266 h400 - O Laredo Esquecido
Tinha ali um saco quase roto e aproveitei para encher com alguma coisa que estava a mais perto de mim e fazia-me uma certa confusão na cabeça não sei porquê…
Bom pessoal por hoje é tudo, sejam conscientes e não deixem lixo espalhado no pesqueiro nem onde estacionam o carro…

Saúde e força aí.

 

— ATENCIÓN: El artículo pertenece al BLOG de «Lobo do Mar» —


Deja una respuesta

Su dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados *

Puedes usar estos HTML etiquetas y atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

info@donpesca.com